fbpx

O método criado por Joseph Pilates durante a Primeira Guerra Mundial faz sucesso nas academias e tem seu uso estendido para um público especial. Cadeirantes e gestantes podem encontrar na atividade a forma ideal de trabalhar diversos grupos musculares.
O pilates traz benefícios como controle corporal, correção postural, flexibilidade, melhora no tônus e força muscular, alívio de tensões, estresse e dores crônicas, desenvolvimento da consciência corporal, melhora da mobilidade das articulações, estimulação do sistema circulatório e oxigenação do sangue, fortalecimento dos órgãos internos e melhora da capacidade respiratória.
Especificamente para os cadeirantes é uma atividade que vai além da reabilitação: busca a independência.
— Este trabalho tem foco na melhoria da qualidade de vida e no aumento da independência. Estimula a coordenação motora na execução das atividades diárias — avalia o fisioterapeuta Michel Salgado da Metacorpus.
Para as gestantes, a atividade é adaptada para cada fase da gravidez, respeitando alterações fisiológicas e a biomecânicas da mulher. Para isso são selecionados exercícios sem contraindicação.
— As grávidas só podem começar a partir do terceiro mês. Trabalhamos fortalecimento e flexibilidade dos músculos da pélvis e a respiração para auxiliar no parto. Também focamos na região lombar para aliviar a dor por conta do peso e a circulação sanguínea nos membros inferiores — explica a fisitoterapeuta Elaine Amim do Tiffany Pilates Studio.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/niteroi/especialistas-indicam-pilates-para-gravidas-cadeirantes-5355399#ixzz2JxkkrSwY
 

×