fbpx

Um estudo apresentado no Congresso Europeu de Obesidade realizado em maio de 2009 na Holanda mostrou que pessoas obesas e acima do peso que se exercitam regularmente na plataforma vibratória, em combinação com uma dieta adequada, tem melhores resultados a longo prazo na perda de peso e diminuição da gordura intra-abdominal do que aquelas que associam a dieta com exercícios convencionais.

Foram estudadas 51 pessoas obesas ou com sobrepeso, a maioria mulheres, por um período de um ano. Nos seis primeiros meses elas foram acompanhadas e orientadas a seguirem o programa de exercícios e dieta. Nos outros seis meses elas deveriam fazer o melhor que podiam por conta própria em relação a uma dieta saudável e exercícios. Medidas corporais, incluindo Tomografia Computadorizada do abdômen foram feitas após três, seis e doze meses de estudo.
Os pesquisadores dividiram os voluntários em quatro grupos.
Não havia diferenças significativas entre os grupos em relação à obesidade e incidência de gordura abdominal ou visceral. Uma perda de 5% do peso corporal é considerada suficiente para melhorar a saúde.
Nos primeiros seis meses, o grupo 1 (só dieta) perdeu em torno de 6% do peso inicial, mas não pode manter os 5% de perda nos seis meses subsequentes.
O grupo 2 (dieta e atividade física convencional) perdeu em torno de 7% do peso inicial nos primeiros seis meses e praticamente manteve essa perda nos seis meses subsequentes (6,9%).
O grupo 3 (dieta e plataforma) perdeu 11% do peso inicial na fase de intervenção e manteve uma perda de 10,5% no final dos doze meses.
O grupo 4 (controle) ganhou 1,5% do seu peso inicial.
O grupo 3 (dieta e plataforma) perdeu 47,8 cm² de gordura visceral nos seis primeiros meses e 47,7cm² no final dos doze meses.
O grupo 2 (dieta e atividade física convencional) perdeu 17,6 cm² na primeira fase do estudo, mas somente 1,6 cm² no final.
O grupo 1 (só dieta) perdeu 24,3 cm² após seis meses e 7,5 cm² após um ano.

Fonte: http://www.nucleofinaforma.com.br/materias.asp?cod=39
×